22.9.17

Seminário Tudo a Ler - 29/09


O Instituto Estadual do Livro (IEL), instituição da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel), em parceria com a UniRitter/Sexta-feira do Professor, promove no dia 29 de setembro (sexta-feira) o quarto encontro neste ano dos Seminários Tudo a Ler, voltados para a formação de mediadores de leitura, em especial professores. O evento será realizado no Campus FAPA da UniRitter (Rua Manoel Elias, 2001).

As inscrições podem ser feitas por meio de formulário eletrônico disponível neste link: 
(OBS: Lembramos que aqueles que participaram de encontros anteriores este ano já estão inscritos para as demais atividades em 2017, e não precisam se inscrever de novo).

A partir das 9h, Noeli Reck Maggi e Neiva M. Tebaldi Gomes ministrarão a Oficina “Assessoria à Elaboração de Projetos de Leitura” no Auditório do Prédio 4; durante a tarde, a partir das 13h30min, no mesmo local, ocorrerá uma mesa-redonda sobre processos de ensino-aprendizagem com os mestrandos Luci Ana B. Roman e Lucy M. de Oliveira Baptista e doutorandos Ana Paula Sahagoff, Renata Morales, Juliana Ramiro e Luís Luccini.

Serão fornecidos certificados de 40h para os participantes que tiverem frequência superior a 75% em todos os seminários de 2017.

Mais informações: 
iel@sedactel.rs.gov.br / institutodolivrors@gmail.com
(51) 3314-6450 / 3314-6451

---

TUDO A LER/SEXTA-FEIRA DO PROFESSOR 2017
29 DE SETEMBRO - Manhã: 08h30min – 12h / Tarde: 13h30min -17h
Local: Campus FAPA da UniRitter (Rua Manoel Elias, 2001) - Auditório do Prédio 4 (manhã e tarde)

9h - Oficina “Assessoria à Elaboração de Projetos de Leitura” / Noeli Reck Maggi e Neiva M. Tebaldi Gomes
Ementa: A oficina propõe uma assessoria à elaboração de projetos de leitura para a educação básica, envolvendo atividades teórico-práticas.

13h30min - Mesa-Redonda 
Ementa: A Mesa-Redonda propõe uma discussão sobre processos de ensino-aprendizagem com a participação de professores de diferentes cursos: Pedagogia, História, Letras, Psicologia, Biologia e Comunicação. 
Colaboração dos mestrandos Luci Ana B. Roman e Lucy M. de Oliveira Baptista 
Colaboração dos doutorandos: Ana Paula Sahagoff, Renata Morales, Juliana Ramiro e Luís Luccini

15.9.17

Concurso “SEU DESTINO ESTÁ ESCRITO”

O Instituto Estadual do Livro (IEL), órgão da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (SEDACTEL) e a Associação Lígia Averbuck abrem inscrições, de 15 de setembro a 15 de outubro, para o concurso “Seu Destino Está Escrito”, que selecionará minicontos e poemas. CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O REGULAMENTO E OS ANEXOS.

Os textos selecionados serão impressos em cartões distribuídos por meio da instalação “Seu destino está escrito”, que consistirá de dispositivos interativos presentes em feiras turísticas e eventos literários. Ao retirar um dos cartões, liberados de maneira aleatória pelo dispositivo, o público irá encontrar, em uma das faces do cartão, a indicação de uma rota turística e, na outra, um miniconto ou poema com tema relacionado àquela rota. Assim, na instalação, o visitante receberá como sugestão a obra de um escritor e uma rota, ajudando a difundir a literatura em uma integração com a área turística.

Os minicontos e/ou poemas deverão ser elaborados em fonte Arial 10 e digitados dentro do formato apresentado nos anexos do regulamento, que corresponde ao espaço reservado para as obras nos cartões. Os textos devem ter título e ser elaborados tendo como referência os temas listados no regulamento. Cada participante poderá concorrer com até 8 textos no total, que podem ser de qualquer dos dois gêneros, desde que cada um dos textos inscritos tenha um tema diferente. Podem participar autores nascidos ou residentes no Rio Grande do Sul. As obras devem ser inéditas.

As inscrições devem ser feitas pelos correios ou na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318, Bairro Independência - Porto Alegre, CEP 90035-150), de segunda a sexta, das 9h às 18h.

Mais informações: fone (51) 3314-6450 ou e-mail iel@sedactel.rs.gov.br

----

Concurso "SEU DESTINO ESTÁ ESCRITO"

Período: 15/9 a 15/10
Inscrições: Por correio ou na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318, Bairro Independência - Porto Alegre, CEP 90035-150), de segundas a sextas, das 9h às 18h 
Informações: fone (51) 3314-6450 ou e-mail iel@sedactel.rs.gov.br

13.9.17

Sábados Literários no IEL -16/09


No dia 16 de setembro, a partir das 10h, será realizada na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318, Bairro Independência-Porto Alegre) a palestra "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet e Rafael Bán Jacobsen. O evento, com entrada franca, será o último da série 2017 dos Sábados Literários, uma parceria do IEL com a Academia Rio-Grandense de Letras (ARL). Confira abaixo a ementa da palestra:

16/09 - "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet e Rafael Bán Jacobsen
Resumo: O livro “O Lobo da Estepe”, de Hermann Hesse, publicado em 1927, foi traduzido em múltiplos países e continua a ser lido em toda parte. Não é um livro de entretenimento ou distração. Sua leitura altera e subverte as estruturas psíquicas dos leitores. Foi tão poderosa sua influência que se tornou um clássico. A profundidade dos temas e suas revelações são linhas marcantes. Exalta os conflitos naturais do ser humano em confronto com sua espiritualidade, procura a libertação da problemática humana frente às partes antagônicas da personalidade e nos transmite uma emoção vívida e pulsante, tudo com rara clarividência. 

-------

Sábados Literários 
Palestra "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet e Rafael Bán Jacobsen
Dia 16 de setembro (sábado), a partir das 10h
Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318) - Bairro Independência - Porto Alegre
Entrada Franca

1.9.17

Oficina de Haikais





Estão abertas as inscrições para a OFICINA DE HAIKAIS ministrada pela escritora Nilva Ferraro que se realizará no Instituto Estadual do Livro nos dias 26, 27 e 28 de setembro, das 14h às 17h. As inscrições podem ser feitas por meio de formulário eletrônico disponível neste link https://goo.gl/forms/Wh77BJNftxXhhekE2 ou no blog do IEL (ielrs.blogspot.com). O valor da inscrição é R$ 150,00, pago à Associação Lígia Averbuck (Associação de Amigos do IEL).
---
Oficina de Haikais com Nilva Ferraro
Dias 26, 27 e 28 de setembro, das 14h às 17h
Inscrições Abertas
R$ 150,00
Mais informações: iel@sedactel.rs.gov.br ou (51) 3314-6450


SOBRE A OFICINA

A OFICINA DE HAIKAI  oferecida no IEL nos dias 26, 27 e 28 de setembro é uma oportunidade para quem gosta de poesia e ama a natureza.
O haikai é uma forma poética que veio do Japão e é originário da filosofia ZEN. Sua riqueza está nas entrelinhas. Ele é poema concreto e em apenas três versos, que se propõe a registrar uma cena do aqui e do agora, pintando ou fotografando com palavras. 
Esta oficina, como já diz o próprio nome, é eminentemente prática. Os alunos serão estimulados a criar seus próprios haikais, motivados pelos mais diversos temas.  
Recomenda-se que os oficinandos venham munidos de caneta e caderno ou caderneta.                                                                          

SOBRE A MINISTRANTE

NILVA FERRARO é natural de Erechim e vive em Porto Alegre. É formada em Direito, professora, artista plástica, escritora e poeta. Premiada no Brasil e no Exterior. Integra diversas entidades culturais, bem como a Academia de Artes, Ciências e Letras Castro Alves; a Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul; a União Brasileira de Escritores de SP e RS; a Associação Gaúcha de Escritores, entre outras. Em 2010 ganhou o Prêmio AGES Livro Infantil do Ano, com o livro "Pulga Trapezista". Publicou, até esta data, doze livros de haikais, e participa em mais de 40 antologias, incluindo bilíngues e digitais. Este ano lançou o livro digital  "SALVE NOSSOS ANIMAIS – haikais"  e  "CELEBRANDO A VIDA 4 – haikais", da Coleção Haikais de Viagem. Neste ano, está comemorando 25 anos de vida literária com o livro digital (no prelo) "TEXTURAS E MEMÓRIAS – fotografia e poesia".  


Haikais

Lua-odalisca
arrasta nuvens nos céus
em dança de véus

Hora mágica
sol deita no horizonte
arco-íris assiste

Ouro derretido
pôr de sol no Guaíba
dinheiro não compra

31.8.17

Exposição "Wayne em Bagé - Pai e Filho"


No próximo sábado (02), às 9h30min, no hall de entrada do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318), será aberta a exposição “Wayne em Bagé - Pai e Filho”, em homenagem aos escritores Ernesto Wayne e Pedro Wayne, que contará com acervo do Museu Dom Diogo de Souza (Fundação Átila Taborda/Urcamp), de Bagé, sob a curadoria de Carmem Barros e Maria Luiza Pêgas. A exposição ficará aberta para visitação entre 02 de agosto e 01 de novembro.

Exposição “Wayne em Bagé - Pai e Filho”
De 02 de setembro a 01 de novembro (Abertura 02 de setembro, às 9h30min)
Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318)

30.8.17

Sábados Literários no IEL - 02/09





















No dia 02 de setembro, a partir das 10h, será realizada na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318) a palestra "80 anos do Estado Novo e o bloco constitucional-social do Brasil", com Sérgio Augusto Pereira de Borja. O evento, com entrada franca, será o terceiro da série 2017 dos Sábados Literários, uma parceria do IEL com a Academia Rio-Grandense de Letras (ARL). No mesmo dia, às 9h30min, será inaugurada no hall de entrada do IEL uma exposição em homenagem aos escritores Pedro Wayne e Ernesto Wayne. Confira abaixo a ementa da palestra e o cronograma dos Sábados Literários:


02/09 - "80 anos do Estado Novo e o bloco constitucional-social do Brasil", com Sérgio Augusto Pereira de Borja

Resumo: A revolução de 1930, sobre a chefia de Getúlio Vargas, cria uma fronteira definidora da evolução do constitucionalismo no Brasil. O golpe de 37, ou a ditadura polaca deste ano, é o sinal da aglutinação ideológica contra o comunismo, depois da intentona de 35, e o rumo para a fusão da ideologia getulista, que vai se impregnar da visão nacionalista e geoestratégica do tenentismo, sendo que muitos dos tenentistas serão integrados ao governo como interventores. Desta matriz é que se inicia o processo de dilação das matrizes da ideologia social democrata brasileira que plasma todas as constituições do bloco: 1934; 1937; 1946; 1967; 1968 e 1988, sendo esta última a cúspide do aperfeiçoamento desta evolução ao longo de quase 50 anos.

Encontro seguinte dos Sábados Literários:

16/09 - "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet

-------

Sábados Literários
Palestra "80 anos do Estado Novo e o bloco constitucional-social do Brasil", com Sérgio Augusto Pereira de Borja
Dia 02 de setembro (sábado), a partir das 10h
Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318)
Entrada Franca

23.8.17

Sábados Literários no IEL - 26/08


No dia 26 de agosto, a partir das 10h, será realizada na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318) a palestra "60 anos do livro 'México', de Erico Verissimo", com o escritor Alcy Cheuiche. O evento, com entrada franca, será o segundo da série 2017 dos Sábados Literários, uma parceria do IEL com a Academia Rio-Grandense de Letras (ARL). Confira abaixo a ementa da palestra e o cronograma dos demais encontros dos Sábados Literários:

26/08 - "60 anos do livro 'México', de Erico Verissimo", com Alcy Cheuiche
Resumo: Sessenta anos depois de sua publicação, o livro “México” ainda é mais delicioso de ler do que na época de sua publicação. Isso porque nos traz de volta as figuras de Erico Verissimo e sua esposa Mafalda, de quem Alcy Cheuiche foi amigo por 20 anos. Além disso, quando visitou o México, o palestrante utilizou o livro como guia, procurando pisar o máximo nas pegadas dos dois. Assim, a palestra será afetiva, literária e histórica, sem perder de vista a valorização daquele maravilhoso país.


Encontros seguintes dos Sábados Literários:

02/09 - "80 anos do Estado Novo e o bloco constitucional-social do Brasil", com Sérgio Augusto Pereira de Borja

16/09 - "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet

-------

Sábados Literários 
Palestra "60 anos do livro 'México', de Erico Verissimo", com Alcy Cheuiche
Dia 26 de agosto (sábado), a partir das 10h
Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318)
Entrada Franca

21.8.17

Seminário Tudo a Ler - 25/08

O Instituto Estadual do Livro (IEL), instituição da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel), em parceria com a UniRitter/Sexta-feira do Professor, promove no dia 25 de agosto (sexta-feira) o terceiro encontro neste ano dos Seminários Tudo a Ler, voltados para a formação de mediadores de leitura, em especial professores. O evento será realizado no Campus FAPA da UniRitter (Rua Manoel Elias, 2001).

As inscrições serão feitas por meio de formulário eletrônico disponível neste link: 
(OBS: Lembramos que aqueles que participaram de encontros anteriores este ano já estão inscritos para as demais atividades em 2017, e não precisam se inscrever de novo).


A partir das 9h, Raquel Bello Vazquez ministrará a Oficina “Uso de ferramentas informáticas como método de leitura” no Auditório do Prédio 6; durante a tarde, a partir das 13h30min, as atividades ocorrerão no Laboratório de Informática (Prédio 1, sala 1102). 

Serão fornecidos certificados de 40h para os participantes que tiverem frequência superior a 75% em todos os seminários de 2017.

Mais informações: 
(51) 3314-6450 / 3314-6451
---
TUDO A LER/SEXTA-FEIRA DO PROFESSOR 2017
25 DE AGOSTO - Manhã: 08h30min – 12h / Tarde: 13h30min -17h
Local: Campus FAPA da UniRitter (Rua Manoel Elias, 2001) - Auditório do Prédio 6 (manhã) / Laboratório de Informática do Prédio 1, sala 1102 (tarde).

Oficina “Uso de ferramentas informáticas como método de leitura” / RAQUEL BELLO VAZQUEZ
Ementa: Apresentação de ferramentas qualitativas de análise automática não assistida para a pesquisa com corpora textuais em qualquer área de conhecimento, mas com particular incidência nas ciências sociais e humanidades. 

9.8.17

Sábados Literários no IEL - 19/08


No dia 19 de agosto, a partir das 10h, será realizada na sede do Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318) a palestra "A estética da linguagem na literatura contemporânea", com o escritor Airton Ortiz. O evento, com entrada franca, será o primeiro da série 2017 dos Sábados Literários, uma parceria do IEL com a Academia Rio-Grandense de Letras (ARL). Confira abaixo a ementa da palestra e o cronograma dos demais encontros dos Sábados Literários:

19/08 - "A estética da linguagem na literatura contemporânea", com Airton Ortiz
Nesta palestra, será debatida a relação dos artistas (em particular, dos escritores) com o seu tempo, destacando características de linguagem às quais um autor deve estar atento se quiser estabelecer comunicação direta com o público de hoje, entre as quais: a visualidade, a velocidade, a fragmentação, a interatividade etc.

Encontros seguintes dos Sábados Literários:

26/08 - "60 anos do livro 'México', de Erico Verissimo", com Alcy Cheuiche

02/09 - "80 anos do Estado Novo e o bloco constitucional-social do Brasil", com Sérgio Augusto Pereira de Borja

16/09 - "90 anos de 'O lobo da estepe', de Hermann Hesse", com Avelino Alexandre Collet

------

Sábados Literários 
Palestra "A estética da linguagem na literatura contemporânea", com Airton Ortiz
Dia 19 de agosto (sábado), a partir das 10h
Instituto Estadual do Livro (Rua André Puente, 318)
Entrada Franca



4.8.17

Seminário Tudo a Ler - 11/08

O Instituto Estadual do Livro (IEL), instituição da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel), em parceria com a UniRitter/Sexta-feira do Professor, promove no dia 11 de agosto (sexta-feira) o segundo encontro neste ano dos Seminários Tudo a Ler, voltados para a formação de mediadores de leitura, em especial professores. O evento será realizado no  Campus Zona Sul da UniRitter (Rua Orfanotrófio, 555).

As inscrições serão feitas por meio de formulário eletrônico disponível neste link: 
https://goo.gl/forms/BW7Ywp7HhVn3o28h2
(OBS: Lembramos que aqueles que participaram do primeiro encontro já estão inscritos para as demais atividades do ano, e não deverão se inscrever de novo).

A partir das 9h, a Professora Mariana Giacomini Botta ministrará “Cultura Digital: práticas de leitura e de escrita” no Auditório do Prédio D; durante a tarde, a partir das 13h30min, as atividades ocorrerão no Laboratório de Informática. 

Serão fornecidos certificados de 40h para os participantes que tiverem frequência de no mínimo 75% em todos os seminários de 2017.

Mais informações: 
iel@sedactel.rs.gov.br / institutodolivrors@gmail.com
(51) 3314-6450

-----

TUDO A LER/SEXTA-FEIRA DO PROFESSOR 2017

11 DE AGOSTO - Manhã: 08h30min – 12h / Tarde: 13h30min -17h
Local: Campus ZONA SUL da UniRitter (Rua Orfanotrófio, 555)

Oficina “Cultura Digital: práticas de leitura e de escrita”
MARIANA GIACOMINI BOTTA
Ementa: realização de quatro minioficinas voltadas para o uso de tecnologias digitais na sala de aula. Serão propostas atividades de leitura e de escrita, com uso de computadores, celulares e diferentes softwares e aplicativos, com a finalidade de desenvolver novas competências, explorar a interatividade e permitir abordagens interdisciplinares de temas da atualidade.

08h30min – Cadastramento
09h – Início das atividades no Auditório do Prédio D
12h – Intervalo
13h30min – Laboratório de Informática


2.8.17

Kombina no IEL


Na tarde desta quarta-feira (02), foi realizado na sede do Instituto Estadual do Livro (IEL) um evento da Kombina, projeto móvel de difusão literária organizado pela escritora Christina Dias que utiliza uma Kombi como suporte de suas atividades. A ação, que homenageou a escritora uruguaia Juana de Ibarbourou e o escritor gaúcho Carlos Urbim, teve como público alunos da Escola Estadual Uruguai, de Porto Alegre. O evento de hoje faz parte de um itinerário da Kombina que incluiu, desde janeiro, as cidades uruguaias de Melo (terra natal de Juana de Ibarbourou), Piriápolis, Montevidéu, Tacuarembó, Rivera e Santana do Livramento (terra natal de Carlos Urbim), com o apoio institucional do IEL e do Consulado Geral do Uruguai.

19.7.17

Seminário Literatura Gaúcha: Cena Contemporânea

Como parte da 16ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo, o Instituto Estadual do Livro (IEL), instituição da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel/RS), irá coordenar o "Seminário Literatura Gaúcha Cena Contemporânea", de 3 a 6 de outubro, com a participação de escritores consagrados na cena literária gaúcha. Os encontros ocorrerão das 14h às 17h30min, no Auditório do Centro de Educação e Tecnologia, no Campus I da Universidade de Passo Fundo (UPF). Informações sobre o evento podem ser verificadas no site http://www.upf.br/16jornada/seminario-literatura-gaucha-cena-contemporanea. Confira:



DIA 3 DE OUTUBRO (TERÇA-FEIRA) - Literatura e Mídias Digitais - Produção, Leitura e Divulgação

Christopher Kastensmidt - A ficção interativa e sua aplicação na sala de aula

"A ficção interativa é um gênero de literatura onde o leitor consegue interagir dinamicamente com o texto através de tecnologias digitais. Os livros de ficção interativa encontram-se em fase de pleno crescimento comercial. Devido à sua característica interativa e as possibilidades de inclusão social, a ficção interativa pode ser uma ferramenta poderosa na formação de leitores. Oferecemos nesta palestra uma descrição do gênero e sugestões para sua aplicação na sala de aula."

Marcelo Spalding - Literatura digital x literatura digitalizada

Literatura digital X Literatura digitalizada: por que e-books não são um bom exemplo de literatura digital; a criação literária em tempos de mídias digitais.

Spalding é editor do portal www.literaturadigital.com.br

Rodrigo Rosp - A influência digital na literatura em papel

Muito se discute qual será o futuro do livro e da literatura a partir da chegada de certas tecnologias. É igualmente importante, no entanto, observar o movimento contrário: como a literatura em meio impresso absorve a tecnologia, como ela se comporta em um mundo digital. Através de exemplos contemporâneos e de referenciais teóricos, buscaremos, portanto, verificar e entender a influência digital na literatura em papel.

Vitor Diel (mediador) - Divulgação de literatura em mídias digitais

Desde o final da década de 1990, a internet tem oferecido uma sucessão de recursos para aproximar autores de seus leitores. Ferramentas como os blogs, os sites coletivos, as redes sociais, a popularização da edição de vídeos, a publicação independente e o crowdfunding estabeleceram novas formas de relacionamento ao redor da literatura. Dentro dessa perspectiva, escritores têm sido incentivados a pensarem em si mesmos como marcas que precisam diferenciar-se do que já é oferecido no mercado editorial. Quais são as demandas que recaem sobre um escritor que pretende criar um público em torno de seu nome e construir uma marca no mundo literário em 2017? O jornalista Vitor Diel, assessor de imprensa da Feira do Livro de Porto Alegre, destaque literário do Prêmio Açorianos de Literatura de 2016 com a fanpage Literatura RS, aborda estes e outros assuntos em sua fala


DIA 4 DE OUTUBRO (QUARTA-FEIRA) - Poesia Contemporânea - Percursos de Linguagem

Lilian Rocha - Da oralidade à escrita do mundo feminino e da literatura negra

"Minha liberdade é escrever. A palavra é o meu domínio sobre o mundo." (Clarice Lispector)

A trajetória de uma mulher multifacetada na criação de sua poesia cadenciada, melodiosa, ornamentada com a sua corporeidade. A mulher contemporânea comprometida com a cidadania e engajada com uma proposta de transformação da sociedade através da sua criação literária. ​A importância do protagonismo negro na literatura: Sarau Sopapo Poético.

José Eduardo Degrazia - Poesia e Tempo

Poesia e tempo: aborda a grade poesia como sempre contemporânea. Através da poesia somos contemporâneos de Hesíodo e de Homero, e quando os lemos eles se tornam culturalmente presentes e vivos e, através de nós, seus leitores, influenciam o futuro.

Ronald Augusto - O debate crítico na poesia contemporânea

Segundo alguns intérpretes, a poesia contemporânea, como fenômeno inconcluso, filha e protagonista de um presente contínuo, signagem realizada dentro do “horizonte do provável” do nosso tempo, não estaria em situação de ser mapeada “cabalmente”, pois como coisa viva, algo de sua efemeridade escaparia pelas beiradas do escalpelo crítico consagrado. No entanto, há aí um problema de distorção, melhor, de superestimação. Parece estar-se exigindo, para o caso, uma crítica monumental, ou um olhar telescópico que, enquadrando o mais ínfimo e distante exemplar dessa poesia, capturasse num mesmo golpe o mundo e o tempo conhecidos que o envolvem. Mas o fazer, o saber e o julgar inextrincáveis à atividade crítica, devem ser colocados numa perspectiva provisória, menor. Em outras palavras, crítica é leitura aplicada; uma forma de interpretação ou de abordagem. Isto nos faz supor que tal atividade também se relaciona ao possível, ao impermanente das limitações e das parcialidades do sujeito. Desta maneira, a leitura, ou a crítica, condizente com a poesia contemporânea, deve ser, tal como ela, uma expressão em construção, ainda não canônica e não canonizada. Sequência de interpretações e uma constante confrontação entre elas. Uma crítica, por assim dizer, “câmera-na-mão”, ou para usar outro lugar-comum, crítica mais como transpiração do que como inspiração. Leitura interessada, severa e experimental embrenhada na nervura do dissenso.

Luis Coronel - A poesia como essência de todas as artes

A literatura, consciência e encantamento, com destaque na poesia e na musica social e regional do escritor.

Guto Leite (mediador) - De 90 para cá: poesia contemporânea gaúcha

A produção poética gaúcha a partir dos anos 90 à luz da história recente no RS. As semelhanças que aproximam certas poéticas de outras, iluminando o conjunto pelas diferenças que esses grupos de poetas apresentam entre si. Não se trata de pensar em movimentos literários, mas de, com base num substrato histórico, identificar tendências na produção recente da poesia gaúcha contemporânea.


5 DE OUTUBRO (QUINTA-FEIRA) - Literatura Infantil e Juvenil - para além da escola: o livro como personagem principal

Antonio Schimeneck - A ausência da literatura infantil e juvenil em livrarias e eventos literários

O Rio Grande do Sul é reconhecido nacionalmente como um dos estados da federação que mais promove eventos literários, tanto em escolas públicas e particulares, como em municípios. No entanto, a oferta de obras nas feiras resume-se a best-sellers para adultos e jovens e livros com conteúdo visivelmente pedagógico e com personagens midiáticos para crianças. Há que se pensar no porquê da literatura reconhecida pela crítica como o melhor para crianças, jovens e adultos não figurar nesses eventos e se existem saídas possíveis para sanar essa situação.

Dilan Camargo - A poesia para crianças: na família e na escola

A poesia é o modo estético em que uma língua se expressa e se realiza em todas as suas potencialidades metafóricas, recriando-a e atualizando os seus significados históricos. Apresentar a poesia para as crianças, na família e na escola, é um dever estético dessas instituições. A poesia, para a idade da infância, é uma espécie de leite materno que imuniza a sua capacidade cognitiva, fortalece a sua estrutura emocional e abre a porta da imaginação criativa.

Glaucia de Souza - O objeto livro: arte em texto e em imagem

O livro endereçado à infância vem-se consolidando enquanto um gênero em que palavra e imagem dialogam com a finalidade de construir múltiplos sentidos. Através da análise de alguns títulos premiados recentemente (quer de escritores, quer de ilustradores, gaúchos ou residentes no Rio Grande do Sul), pretende-se tecer uma reflexão acerca deste tema.

Jacira Fagundes (mediadora) - A literatura infantil e juvenil dentro e fora da escola

A expansão da literatura infantil e juvenil é comprometimento social e político que cabe à escola como tal, dentro do processo ensino-aprendizagem, mas não restrito a esta. Tal reconhecimento se traduz no compromisso da sociedade no assegurar espaço e tempo para a literatura infantil e juvenil para além das paredes escolares.


DIA 6 DE OUTUBRO (SEXTA-FEIRA) - Jornalismo e literatura - dá pra misturar?

Airton Ortiz - Jornalismo de aventura

Gênero jornalístico onde o jornalista é ao mesmo tempo repórter e protagonista da reportagem. Escrito na primeira pessoa e focando mais na emoção do que na informação, o texto é escrito com técnica literária.

Marcello Campos - O jornalista-escritor: desafios e oportunidades*

Em um cenário profissional de constante retração para o trabalho nas chamadas “mídias tradicionais” (rádio, jornal e televisão), uma das possibilidades menos exploradas pelos profissionais da área é a atuação no mercado editorial, ao menos em âmbito gaúcho. Não se trata, nesse caso, da sempre oportuna prestação de serviços como revisor, diagramador de livros ou mesmo como assessor de imprensa, mas do envolvimento direto produção de obras que incluam relatos de episódios históricos e biografias de personalidades locais, dentre outros temas cuja transposição para o formato “livro” contista ou poeta exigem o emprego de técnicas de reportagem, tais como a pesquisa e a entrevista – já que a abordagem aqui apresentada não inclui o jornalista que assume o papel de romancista, cronista.

A dedicação exclusiva à atividade literária, entretanto, ainda se mostra financeiramente inviável para a maioria dos profissionais da imprensa no Brasil – ou mesmo para os oriundos de quaisquer outras áreas. Apesar de fatores positivos como a multiplicação de editoras independentes, há entraves como a crise econômica, o encolhimento do mercado editorial (20% nos últimos três anos) e atual incerteza sobre leis e outras iniciativas de fomento. Há o exemplo do tradicional Fumproarte (Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural da prefeitura de Porto Alegre), que já viveu dias melhores. Considerações econômicas à parte, impõe-se também o aspecto da realização individual. Havendo identificação com o assunto e afinidade à prática editorial em si, escrever um livro pode representar para o jornalista uma oportunidade de ignorar limitações conceituais, temporais e formais do texto jornalístico propriamente dito: sem prazos tão urgentes, “pirâmides invertidas” (a redação da notícia em ordem decrescente de relevância) e outras exigências, o autor encontra em capas, contracapas, orelhas e miolos literários um ótimo espaço para o livre exercício da grande reportagem.

* Jornalista, publicitário, pesquisador e autor da biografia de Lupicínio Rodrigues

Rafael Guimaraens - Jornalismo Literário

A expressão Jornalismo Literário adquire diversas definições e fronteiras. Não existe um acordo entre os estudiosos que possa precisá-lo. Pode ter os nomes de literatura não-ficcional, jornalismo em profundidade, jornalismo diversional, reportagem-ensaio, jornalismo de autor ou jornalismo histórico. O escritor gaúcho fica com a expressão cunhada pelo grande Gay Talese, um dos nomes mais destacados do New Journalism, que define seu trabalho como “literatura de realidade”. Trata-se de construir uma narrativa sobre fatos reais, utilizando variados graus de elementos literários que enriquecem o texto e estimulam a leitura. É um gênero em expansão, o que é visível pela proliferação, nas últimas décadas, de livros-reportagem, livros históricos escritos com viés jornalístico e biografias, constituindo-se em uma sólida alternativa para a democratização do conhecimento e a conquista de leitores. Em seu trabalho, Rafael procura exercitar esta forma de narrativa, buscando dar mais sabor às histórias que escolhe para contar, sempre obedecendo à fidelidade dos fatos, cronologia e a papel desempenhado pelos personagens. Em termos práticos, o trabalho é fornecer uma ambientação consistente, dar vida aos personagens, ritmo à narrativa, criar expectativa para o desenrolar da trama, e construir elementos para que o leitor forme seu próprio juízo. A liberdade proporcionada ao autor que envereda pelo Jornalismo Literário permite que ele possa, por exemplo, reconstituir diálogos com base nas informações que apurou, descrever motivações dos sujeitos envolvidos no episódio retratado e preencher vazios narrativos com sua própria imaginação, a partir de uma pesquisa exaustiva e obedecendo critérios de ética, de plausibilidade e verossimilhança.

Luis Dill (mediador) - Batido, mexido e misturado

A vontade de ser escritor o levou ao Jornalismo e, mais tarde, o Jornalismo o auxiliou – e auxilia – a ser escritor. Tal equação teve sempre como denominador comum a leitura. Os livros, dos mais variados autores e gêneros, tiveram papel fundamental na sua formação de escritor e de jornalista. Interessante destacar como o Jornalismo, sobretudo o registrado nos jornais diários, oferece grande manancial de substância própria à criação de matéria ficcional. Ao fim, será possível responder a pergunta proposta no título do Seminário: sim, é possível misturar.



Serviço: 

Período: 03 a 06 de outubro de 2017

Horário: das 14h às 17h30min

Local: Auditório do Centro de Educação e Tecnologia (prédio B3) – Campus I - UPF

Coordenação: Instituto Estadual do Livro (IEL)

Informações: http://www.upf.br/16jornada/seminario-literatura-gaucha-cena-contemporanea


5.7.17

Concurso Josué Guimarães - Inscrições Prorrogadas

Informamos que o prazo de inscrição para o 14º Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães foi prorrogado para o dia 28 de julho. 

O Concurso Josué Guimarães é organizado dentro da programação da Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo e destinado a contistas com obras inéditas. Com o objetivo de valorizar a criação literária no Brasil, a iniciativa é uma promoção da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel/RS), por meio do Instituto Estadual do Livro (IEL), em parceria com a Universidade de Passo Fundo (UPF) e a Prefeitura de Passo Fundo. 

Contatos para informações: iel@sedactel.rs.gov.br e (51) 3314-6450

Confira abaixo o regulamento completo do concurso:

7.6.17

Seminário Tudo a Ler - 23/06

O Instituto Estadual do Livro (IEL), instituição da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (SEDACTEL), em parceria com a UniRitter/Sexta-feira do Professor, promove no dia 23 de junho (sexta-feira), o primeiro encontro neste ano dos Seminários Tudo a Ler, voltados para a formação de mediadores de leitura, em especial professores. O evento será realizado no  Campus Fapa da UniRitter (Manoel Elias, 2001) e será composto por duas oficinas. As inscrições serão feitas por meio de formulário eletrônico disponível neste link: 

Às 9h, o Prof. Christopher Kastensmidt ministrará "A Ficção Interativa: Tendências e Aplicações", e às 13h30min ocorrerá a oficina "Práticas em Sala de Aula", no Laboratório do Prédio 1 da universidade. Serão fornecidos certificados de 40h para aqueles que tiverem frequência superior a 75% em todas os seminários desta edição.

Mais informações: 
iel@sedactel.rs.gov.br / institutodolivrors@gmail.com
(51) 3314-6450